Alegria na estrada, e tristeza também...

Ontem, retornando de viagem pela Fernão Dias, passando pelo município de Cambuí, deparei-me com uma cena inusitada e alegre. A estrada estava em obras, e utilizava um funcionário para sinalizar a ordem de diminuição de velocidade e estreitamento da pista. Estava já a 5 horas dirigindo, mas o que ví foi hilário e revigorante. O dito funcionário, de toquinha colorida e bandeiras nas mãos, fazia alegorias, pulos e dança, agitando suas bandeiras. Cativante visão.
Ousava com felicidade e toque artístico, sua função de alerta.
Parabéns ao anônimo coreógrafo!
A viagem seguiu, porém com sorriso no rosto.
Em contratempo, realizei o trajeto Sampa-Belô, duas vezes em uma semana, e relato trágicos muitos acidentes, todos que ví, envolvendo caminhões. Veículos incendiados, tombados com a carga espalhada pela via, gerando imensos congestionamentos. A estrada não é difícil, difícil é a imprudência parar de imperar.

Comentários

  1. Opa! De volta! Que bom...

    Não deixe de escrever!

    É bom ter alguém que tenha sensibilidade para perceber e compartilhar as delicadezas da alegria cotidiana, mas genuína, que um "anônimo" pode nos proporcionar.

    Há que se ter um coração aberto e atento, assim como o seu!

    Espero que tudo esteja bem.

    Abraço apertado, Ediiiii!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá, bem vindo a meu blog, que espero possa ter o conteúdo e enfoques que o(a) leve a refletir. Tudo feito para você, com essência e propósito.
Seus comentários são esperados e agregam sempre!
Agradeço suas impressões, opinião, experiências e presença em meu blog.

Tuco

Postagens mais visitadas deste blog

Discurso de índio pataxó...

Rota 66 - EUA - "Diário de viagem"

F3K e F3J Planadores RC...

Símbolos do motociclismo

Quero ser motociclista...

Jesus fornecendo germes de aprendizado...

Lavagem de moto

Parque Ecológico Vale Verde - Betim / MG