Postagens

História

Imagem
História 
"As oferendas deixadas nas encruzilhadas era uma forma de os negros alimentarem seus irmãos escravos que estavam fugindo dos feitores. Eles escolhiam lugares estratégicos por onde escravos fugitivos passariam e colocavam comida pesada; carne, frango e farofa porque sabiam da fome e dos vários dias sem comer desses indivíduos e deixavam também uma boa cachaça pra aliviar as dores do corpo e dar-lhes algum prazer na luta cotidiana. As velas eram postas em volta dos alimentos pra que animais não se aproximassem e consumissem o que estava reservado para o irmão em fuga e aí surge o que todos conhecem como macumba.  O rito permanece sendo realizado pelas religiões afro como forma de agradecimento e pedidos aos seus ancestrais e em homenagem a seus santos. A cultura branca e eurocêntrica foi quem desvirtuou a prática, para causar medo, terror e abominação e reforçar os preconceitos e discriminações contra os negros. Não tenho religião e não pratico nenhum culto mas gosto de s…

Discurso de índio pataxó...

Imagem
Leia abaixo a íntegra do discurso do índio pataxó da Redação

"Hoje, é esse dia que podia ser um dia de alegria para todos nós. Vocês estão dentro da nossa casa. Estão dentro daquilo que é o coração do nosso povo, que é a terra, onde todos vocês estão pisando. Isso é nossa terra.
Onde vocês estão pisando vocês têm que ter respeito porque essa terra pertence a nós.
Vocês, quando chegaram aqui, essa terra já era nossa. O que vocês fazem com a gente?
Nossos povos têm muitas histórias para contar. Nossos povos nativos e donos desta terra, que vivem em harmonia com a natureza: tupi, xavante, tapuia, caiapó, pataxó e tantos outros.
Séculos depois, estudos comprovam a teoria, contada pelos anciões, de geração em geração dos povos, as verdades sábias, que vocês não souberam respeitar e que hoje não querem respeitar.
São mais de 40 mil anos em que germinaram mais de 990 povos com culturas, com línguas diferentes, mas apenas em 500 anos esses 999 povos foram reduzidos a menos de 220. …

Você fazendo magia...

Imagem
O poder de um “bom dia” …

Quando desejamos um "bom dia" ou dizemos um "grato", estamos fazendo magia. É um processo de mover energias, desde o desejo do espírito até a vocalização e expressões que demonstram nosso querer, estamos movimentando energias que nos envolvem e são transmitidas a aqueles que são direcionadas. O que é verbalizado pouco conta, a real influência é o desejo, intenção e sentimentos envolvidos. A influência e efeitos construtivos são transmitidos e o mesmo ocorre com raiva, ódio, inveja e agressões. Sempre somos agraciados ou prejudicados a depender do tipo da magia que nós mesmos manipulamos. A semeadura é de nossa escolha, a colheita é obrigatória.

Jesus fornecendo germes de aprendizado...

Imagem
O reaparecimento de Jesus após sua crucificação, foi o germe da compreensão da vida espiritual, sua continuidade, também o germe da mediunidade aparecia para as mentes ainda despreparadas, pelas "línguas de fogo" na reunião de apóstolos, e estes falando em línguas diversas. Conceitos longe da plenitude do entendimento na época.  A materialização de Jesus porém veio trazer confusão por causa do desaparecimento do corpo, acreditando-se ainda hoje por muitos, na ressuscitação do corpo, quando o real acontecimento foi a materialização de Seu Espírito.  Tudo a seu tempo, esperando mais aprendizados e esclarecimentos, compreendido por uns, não aceito por outros.
Esta postagem, foi idealizada por motivo do advento da época das celebrações de páscoa. Devo ressaltar que a páscoa nada tem a ver com a "ressurreição" de Jesus. Páscoa é uma festividade judaica comemorativa à saída do estado escravo do Egito do povo judeu. Coincidentemente, nesta época deu-se o martírio, crucificaç…

Pilares regendo nossa vida...

Imagem
Quais os pilares que dão sentido à nossa existência? Como compreender, aprender, analisar e compreender nossa jornada e necessidade evolutiva?
Aonde buscar o equilíbrio e clareza para poder prosseguir em nossa caminhada?
Babalaô Sérgio Constantini, dirigente da Casa de Umbanda Águas de Oxum, nos esclarece e convida para a reflexão.
Tenhamos um exemplo para ilustrar a linha de pensamento proposta por Sérgio: Duas pessoas com iguais atitudes, com mesmo louvor e dedicação ao Criador, suplicam ajuda para transpor um mesmo problema enfrentado na vida, um é auxiliado e o outro não. Como se sentiria aquele que não obteve ajuda? Revolta, negação da fé, incredulidade?
Não, não é passível de se visualizar os atos de Zambi, como prevalecendo a ajuda a uns e negando-a a outros. Como Nosso Criador, fonte de amor Divino e incondicional poderia eleger a uns, menosprezar a este ou aquele? Realmente esta possibilidade é absurda e não faz parte da amorosa relação de Criador e seus filhos, obra de Seu amor -…

Verdadeiro culpado...

Imagem
Frase comum: "Foi o diabo que me tentou a fazer"
Atitudes errôneas segundo a moral cristã ou Leis de Deus, são de sua autoria e portanto as consequências. Não atribua a outros seus atos ou culpa, pelos atos praticados por você. Não estará enganado a ninguém, somente (quando for o caso), a si mesmo. Seus desvios e erros estão neste caso vinculados aos valores que você pratica e elege como seus parâmetros. Podem haver tentações, mas a decisão e ação é sempre sua. Lógico, que em havendo tais deslizes, poderão existir espíritos afinados com o erros e oportunistas incentivando-o a comete-los e ainda a cada vez erros maiores, mas a origem destes e responsabilidade é toda sua. Reflita...

Não basta ...

Imagem
Muitos irmãos umbandistas, seguem e entregam seu tempo e disposição, aos ritos e trabalho abençoado dos mentores, sendo instrumentos para o conforto e crescimento da fé de qualquer irmão que se apresente para consulta-los.
O louvor a Zambi e seus Orixás, o fervor da participação nas giras, os ensinos apreendidos, maravilhosas experiências vividas, mas não bastam. A Umbanda como qualquer outra religião, é uma escola. Uma escola onde fortalece-se o espírito para as solicitações do enfrentamento da vida, e de ensinos para a reforma íntima.
Não se iluda em somente participar do universo da umbanda, é necessário praticá-los em sua vida. Nosso Babalaô Sérgio da casa Águas de Oxum, sempre nos lembra, "Vestir o branco e participar das giras, por poucas horas por semana, não é nem de sombra, o que desejam nossos mentores e guias espirituais. Levar estes ensinos e praticá-los na vivência do dia a dia, sim". Um mentor da casa, trabalhador da linha dos marinheiros, complementa ainda:        …