Salmão

Quem me conhece pessoalmente, sabe que uma de minhas teimosias é a aventura na cozinha. Possuidor de um "corpicho" de bailarina tipo dos hipopótamos do clássico Walt Disney, cultivado a muitos anos, com esforço e persistência.
Marcão VTX, (veja matéria), têm uma frase que realmente explica esta paixão pela culinária, ele diz - "Não há amor mais verdadeiro que o amor à comida".
Um blog meu, não estaria completo sem estes detalhes de culinária, aumentando portanto, o leque de informações sobre minha pessoa.
Hoje pretendo repassar uma das iguarias mais apreciadas pela rede de familiares e amigos, de forma simples e sem aquele formato de tanto disso, tanto daquilo, visto que não me prendo muito a receitas e as vezes por isso, há algumas variações. Cozinho por instinto, tentativa e erro, e as vezes os erros aparecem. O mais comum e irritante é o erro na quantidade de sal, e o mais difícil e quase invariavelmente impossível de corrigir após a elaboração do prato.

Salmão
Salmão é um peixe mágico, de textura macia, cor atraente e gosto peculiar. Facílimo de se cozinhar, não requer quase nenhuma experiência, e agrada a todos que gostam de peixe, além de extremamente saudável.
Eu faço salmão de duas formas diferentes - frito e assado na brasa, a primeira que informo aqui é a da foto acima, frito. Este prato foi realizado para agradar a mim mesmo, minha família e minha sogrinha mineira a passeio aqui por casa.

Salmão frito
O salmão deve ser cortado no formato de filezão, conservando a pele, e depois diminuindo o tamanho das fatias.
Temperar com limão, gengibre em pó ou ralado, pouco cominho, sal, pouco alho, reservar por trinta minutos para pegar gosto.
Numa frigideria anti-aderente, colocar generosas porções iguais de azeite de oliva e óleo (eu prefiro de canola).
Fritar primeiramente com a pele para baixo, deixar dourar bem e virar para fritar o lado de cima.
Uma pequena dificuldade é não exagerar o tempo de fritura, para que a umidade e maciez do salmão não se percam, sem que o miolo fique crú, abra cavidades nas partes mais gordas para verificar o cozimento. Com os dois óleos, vai ficar crocante, e assim também irresistivelmente a pele.
Servir com arroz branco é a pedida.
Utilizo molho de alcaparras despejado encima das postas. Derreta generosa quantidade de manteiga sem sal, coloque alho ou alho poró seco, deixe fritar um pouco, acrescente sumo de um limão, um pouco de gengibre e cominho, as alcaparras, e deixe no fogo baixo por pouco tempo. Pronto, está feito o molho! Não uso sal porque as alcaparras são já salgadas.

Salmão assado na brasa
É a forma que mais aprecio, mas a mais trabalhosa.
Temperar o salmão como acima.
Brasa forte, colocar os filés do salmão em suportes especiais para peixes, que fazem um envelope, não espremendo as fatias do peixe.
Antes de colocar na brasa, derreter numa panela boa porção de manteiga sem sal misturada com orégano. Com um pincel, pincelar generosamente o peixe em ambos os lados.
Colocando na churrasqueira, logo que doure bem o lado com a pele, pincelar novamente os dois lados e virar. O salmão assa bem rápido e não deve demorar na churrasqueira para não ressecar. É bem rápido o cozimento, mantendo o interior bem molhado, servir imediatamente com arroz. Acompanhado do molho de alcaparras fica divino.
Gera muita fumaça na churrasqueira.
Bão... está aí! Logo logo, quando fizer um prato diferenciado, tiro foto e blogo, como fiz hoje, ok?
Podem reclamar, opinar e até elogiar ok? 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ouro Preto - MG

Rota 66 - EUA - "Diário de viagem"

Parque Ecológico Vale Verde - Betim / MG

Parque Sabina - Santo André/SP

Quero ser motociclista...

Brasileiro!!!!!

Boi Caprichoso Campeão de Parintins 2017