Thiza

O ano era 2005. Eu estava solteiro, e muito solitário. Sempre tive histórias muito sentimentais com cães. Para ser exato, cadelas. Todas que tive, tiveram um forte laço comigo. Mas na época estava só. Procurei um amor espontâneo, incondicional. Sempre o encontrei em minhas cadelas. Não tive dúvidas. Paguei uma taxa para poder ter comigo uma labradora. Para ser exato, uma Retriever do Labrador. Uma raça excelente, desenvolvida para o nado, e para trazer a caça abatida (geralmente patos que caíam nos lagos). Excelente nadador, o labrador possui membranas desenvolvidas interdigitais, e realmente adora a água. Fui a um criador em São Paulo, e lá estava ela, a única filhotinha a disposição. Ela possuia um tumor pequeno na cabeça, coisa de nascença, e por isso talvez ela não tenha sido levada antes. A mim, não importou este defeitinho, pois queria companhia e não um bibelô de passarela. Da cor mais clara da raça, que originariamente era negra, ela oficialmente é amarela (classificação veterinária), mas chamam-na de creme de leite.


O nome dela já é meio estranho, mas a origem ainda o é mais. Eu adorei um dvd que assistí, um musical excelente chamado Cat's. Ficou muito tempo em cartaz na broadway. Resumindo muito, é a estória de um grupo de gatos, e uma das gatas (isso mesmo gata), a mais travessa e com voz estridente, se chamava "Rumpleteazer", que foneticamente fica "Humputhiza".  Dei uma encurtadinha para não correr o risco de entortar a língua, e ficou THIZA.
Veja no vídeo a inspiradora do nome...


Ela tem um nome de registro de pedigree estrondoso e estranho também, mas Thiza eu adorei!. A madame aí possui um microchip entre as patelas, com o número de série registrado. Chiquérrimo.... rsrsrs.
Eu morei um tempo com ela em um apartamento, e saía todo dia para ela passear. Deixá-la sozinha nem pensar, as paredes eram tão finas e o vizinho do lado tão grosso, que eu temia que ela chorasse e provocasse problemas. Quando eu não estava em casa, tinha minha secretária do lar ajudando. No primeiro dia ela quase enfartou de medo da Thiza, e olha que ela tinha apenas o tamanho do rabo atual e contava com quatro meses. Em pouco tempo se acostumou. Nunca presenciei, em quatro anos, nenhuma agressividade nela. Agora, estabanada é a própria raínha! Ah, o tumor? Foi retirado.

Neste vídeo, o primeiro dia comigo...


O livro/filme "Marley & Eu" assustou muita gente, mas é a pura realidade! São arteiros mesmo os labradores. São cães muito espertos, cheios de vitalidade, e energia. Se você acredita que pode contê-los, e com broncas impedir diabruras, está enganado! O labrador só ficará calmo e comportado se gastar a energia que possui. A minha comeu dois óculos meus (um de grau e um de sol), e um de meu cunhado (de sol). Não sei porque, mas ela adora!
Neste vídeo, pode-se ver a Thiza em treinamento com 2 anos de idade. Meio velinha para tal, mas vê-se que embora tardio, o treinamento foi muito eficaz.


Aqui Thiza nadando...


Ataque da Thiza ao meu caçulinha...


Devido ao carinho da Thiza, e também a curiosidade nata minha, deu-se origem ao site Grupo Labrador, nada pretencioso, teve seu auge quando utilizado pelo grupo de protetores de animais do ABC, para adoção de cães. Acredito, que na época, aproximadamente 100 cães foram intermediados para adoção, tendo como ajuda, o site. Este não é mais utilizado para este fim. Permaneceu ativo, com textos relevantes. É bem simples, mas para a finalidade que teve e têm, está ótimo.






De temperamento extremamente dócil, tem convívio fácil e muito paciente com o Arthur, que diga-se de passagem, judia muito dela. Tapas, puxões de orelha, sentadas com pulos, ele adora judiar. Ela fica calma, e quando muito castigada, se afasta do pestinha. Por ser estabanada, tem pessoas que não recomendam com crianças pequenas, pois sem querer, podem atropelar ou derruba-las. Eu não tive estes problemas constantemente, mas zelando, até hoje não houve machucados. Salvar a Thiza do Arthur, isso sim.
Uma querida cadela, dorme aos meus pés, na cama, e me segue onde quer que eu vá pela casa. Só tem um defeito, solta pelo. Por dia de varreção da casa, uma nova Thiza pode ser montada. Afeto e rabo abanando demonstrando felicidade, não falta a essa raça. De olhos expressivos, ela tem o costume típico da raça de postura olho-no-olho, e não adianta achar que a engana. Sua real intenção é pescada na hora!
Tendo cuidado com alimentação por ração, e na quantidade correta, não desenvolve obesidade. Porém é muito comum verificar labradores obesos, resultado da não observância deste detalhe. A Thiza pesa 30 quilos, está um pouco acima para fêmea, mas ela é esbelta e serelepe!
Uma doce cadela, uma doce raça, fonte de alegria e do mais refinado amor incondicional.

Comentários

  1. Você esqueceu de comentar das lambidas intermináveis, que são carinhosamente acompanhadas de muita baba!

    Não me lembrava desse video, ao primeiro dia, tão pequena...

    Beijos, Larissa

    ResponderExcluir
  2. Eu teria outro vídeo para colocar aqui, e , olhe só...., vc é uma personagem..., lembra? Posso colocar no ar? Vc e a Thiza brincando... hehehe

    ResponderExcluir
  3. Caracoles!!

    Que relato incrível!! E os vídeos, então, muuuuuuito legais!! Eu quero um cachorro desses, e faz tempo!!

    Parabéns!!
    Esse primeiro vídeo dela "bebê", nem se fala...

    E que crianças lindas heim,
    parabéns aos pais!!

    MM

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá, bem vindo a meu blog, que espero possa ter o conteúdo e enfoques que o(a) leve a refletir. Tudo feito para você, com essência e propósito.
Seus comentários são esperados e agregam sempre!
Agradeço suas impressões, opinião, experiências e presença em meu blog.

Tuco

Postagens mais visitadas deste blog

Ouro Preto - MG

Rota 66 - EUA - "Diário de viagem"

Parque Ecológico Vale Verde - Betim / MG

Parque Sabina - Santo André/SP

Quero ser motociclista...

Brasileiro!!!!!

Boi Caprichoso Campeão de Parintins 2017