Sinais - 2012



Tem-se falado muito no ano de 2012, cercado de misticismos e alarmes de grandes catástrofes. Ficam despertos o imaginário e a curiosidade humana, uma ferramenta passível de produzir pânico e temor mundiais, alicerçados na tendência do homem de alimentar, aumentar e se submeter a crendices e desvaneios naturais a ele próprio. Alimentados por Nostradamus, profeta que surpreende, e ao mesmo tempo joga com as palavras, dando margem a interpretações múltiplas, pois escrevia sob os olhares da igreja, "única pensante" possível da época, e ditadora de regras e explicações do mundo. Nostradamus porém, acertou em cheio, quando solicitou que seu filho o enterasse com uma placa junto ao corpo, constando uma data específica. Seu túmulo foi violado por ladrões, e estes se assombraram ao ver os despojos do profeta, com a exata data exibida, do dia da violação de seus despojos. Não se pode aí ver coincidência, mas sim ciência do que iria ocorrer.



O profeta, é um canal de aviso, é aquele que fala o que muitos sabem, mas ignoram. São os olhos, ouvidos e boca do eminente, do concreto a acontecer, o alerta do rumo e suas consequências. O profeta não inventa, só dá vida ao que muitos vislumbram e não confessam, e olhos aos que não conseguem ver.
O apocalipse, fim dos tempos utilizando figuras de linguagem, é amplamente conhecido, e sempre associado a um "deus" vingativo e autoritário, dentro dos ditos da bíblia, pois assim seria e o é, mais fácil dominar pelo medo. Mas estes escritos poeticamente descrevem acontecimentos de catástrofes humanas e físicas, do mundo sucumbindo aos erros e enganos. Descreve catastroficamente, os fatos ligados aos atos, as ações e reações, as escolhas e seus frutos.



Os Maias, presos e intimamente ligados a seus calendários e matemática/astrologia, predizem o término e início de uma nova era, justamente no ano de 2012. Um ciclo de milênios, onde há declínio e início de ascensão.



Como em "Apocalipse 2012" de Lawrence E, Joseph, o importante é não crer em uma ruptura abrupta. O autor cita, que as mudanças não ocorrerão como o acender e apagar de uma lâmpada, mas sim, uma série de acontecimentos, que marcarão o fim de uma época, e início de outra. Afasta-se a idéia de "final dos tempos", e sim, acredita-se no início diferente de uma nova era. Bem, não se faz omelete sem quebrar os ovos.

Muitos são incrédulos, e seria muito difícil, que esta postura de negação própria do ser humano, não estivesse presente nas adversidades. Negar, muitas vezes é fácil, cômodo, interessante a propósitos, quase sempre errados e de malícia embutida. Mas, tudo pode ser negado, menos o fato que atravessamos por mudanças e desequilíbrios mundiais. O planeta sofre e perde sua sustentabilidade, efeitos da causa humana. Não são apenas os erros morais, mas as atitudes, que violam os limites do ponderável.



O aquecimento global está aí. É palpável, é consistente, os exames científicos, os alertas, e principalmente seus malefícios se fazem sentir. O planeta sofre transformações violentas, e exerce sobre a terrivelmente frágil vida humana, as mazelas que todo dia podemos testemunhar nos noticiários. Terremotos, enchentes, dilúvios, perda da identidade das estações, a biosfera se modificando, sem tempo para a humanidade acompanhar.
Onde havia o equilíbrio, o previsível, palco em que o homem aprendeu a sobreviver, agora é caos e imprevisibilidade. Nem todos sobreviverão às mudanças.



Dentre os problemas que se mostram pertinentes, está o degelo. Resultando no aumento do nível do mar, desalojando milhões de áreas costeiras, e drástica mudança das correntes marítimas, o aquecimento global pode inclusive, mergulhar o hemisfério norte num inverno rigoroso, pois a circulação do calor cessaria. Furacões e tempestades, como já agora presenciamos, aumentariam de intenssidade e frequência. Verificamos a presença de tornados no Brasil, coisa até então desconhecida por nosso povo.





 Lembremos que o criadouro dessas mega-tempestades, se dá pelo calor das águas dos oceanos. Estes cataclismos já ocorrem, e infelizmente estamos convivendo com os mesmos.





Independente da ação do homem, as explosões solares, estão muito mais violentas que outrora. O ciclo de maior atividade solar, se dá a cada 11 anos, e veja que coincidência, em 2012, será o auge destas explosões. Diga-se de passagem, que a época de "calmaria" destas tempestades solares, nunca foi tão violenta como se tem feito acontecer. Consequentemente, nossas comunicações por satélite seriam afetadas, o calor irradiado, maior, problemas agravados com nossa capenga camada de ozônio que deveria filtrar estes raios solares. Ah, mas pode piorar...
Secas assolariam a Terra, nas áreas que poderiam ser cultivadas..., como já o está ocorrendo.





Aumento de erupções vulcânicas, pelo aumento da temperatura. Cientistas prevêem que este aumento de atividade vulcânica, age na Terra como um "resfriador natural", pois com a atmosfera encoberta e carregada de resíduos, age como bloqueador dos raios solares. Mas este bloqueio, paralisa a fotosíntese, e toda a vida terrena estará ameaçada. Estamos citando mega-vulcões, como o do Parque Yellowstone nos EUA.
Já não estaria de bom tamanho, se os cientistas já não estivessem percebendo uma alteração importante com o magnetismo da Terra. Está acontecendo a inversão do mesmo, e o principal problema, advém que este campo magnético, proteje a Terra dos raios ionizantes do sol. Sem esta proteção, e com o aumento da atividade solar, muitas doenças, morte de espécies de vegetais, etc... poderiam imperar.



Pois sim, por todo lado, observamos que os problemas estão aí, mensurados e analisados. Temos de encontrar meios de atenuar seus efeitos. A civilização como a conhecemos, em breve passará por situações inusitadas, e terá de adaptar-se. Contra fatos não existem argumentos.
O planeta Terra, está pronto para suas mudanças, e de planeta de expiações, deverá guardar futuramente, sociedades melhores, de homens melhores, seguindo seu destino para se tornar um planeta de regeneração. Como o foi no planeta circundante da estrela Capella. É chegada a hora da separação do joio e do trigo, como a muito foi prometido.



Nosso planeta está mudando. Nossa civilização também o deverá fazer. A vida continuará sua jornada planejada por Deus, e orquestrada por Jesus. Nossa sala de aula será modificada, e outras se abrirão a quem necessitar de reaprendizado. Porém, e mais importante, saibamo-nos sempre amparados e acalentados por mãos Divinas.






Comentários

  1. A vida está apenas se transformando. As trevas aparecem mais, quando a LUZ se torna mais intensa. É isso que está ocorrendo.

    O importante é saber que tudo está certo, que somos divinos, que nada é grave e que estamos aqui para experimentarmos a VIDA com alegria e amor.

    http://www.luzdegaia.org/outros/diversos/transformacao_terra.htm

    Adorei a leitura. As imagens são lindas!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá, bem vindo a meu blog, que espero possa ter o conteúdo e enfoques que o(a) leve a refletir. Tudo feito para você, com essência e propósito.
Seus comentários são esperados e agregam sempre!
Agradeço suas impressões, opinião, experiências e presença em meu blog.

Tuco

Postagens mais visitadas deste blog

Rota 66 - EUA - "Diário de viagem"

Boi Caprichoso Campeão de Parintins 2017

História

Ouro Preto - MG

Brasileiro!!!!!

Discurso de índio pataxó...

F3K e F3J Planadores RC...

Jesus fornecendo germes de aprendizado...

Parque Sabina - Santo André/SP