Quero ser motociclista...

Existem uns caras, que fazem exatamente aquilo que nós gostaríamos de fazer. Se expõem, e curtem seus sonhos. Muitos de nós somos barrados pelas "travas" da vergonha ou mesmice, mas não Renan Cristian, designer, ilustrador, publicitário, fotógrafo amador, observador do mundo e crítico da sociedade,. Ele declara em bons vídeos, sua vontade de ser motociclista, e quer achar um patrocinador para obter uma moto custon de alta cilindrada. Um de seus nichos, fica em http://querosermotoqueiro.com.br/blog/ , mas é só um passo para conhecer este quase motociclista com alma de irmão estradeiro.


Vou torcer pela realização dos sonhos deste que exterioriza com alegria e desenvoltura, a magia que é ser motociclista.



POSTADO EM 16/04/2010
Ainda ontem, complementando uma entrevista que será publicada futuramente no Portal de Moto Turismo Rock Riders , o final da entrevista demonstrou como Renan é um cara já possuidor de alma de motociclista. Leia a entrevista:

TUCO : Renan Cristian, qual é sua visão do motociclismo, e de onde nasceu seu ímpeto em ser um motociclista? Você já tem um histórico com motocicletas?
Renan : Na verdade eu sempre tive vontade de ter uma moto, mas na época em que tirei habilitação meus pais, que sempre foram contra, criaram problema comigo, e como eu ainda morava na casa deles, não levei adiante. Até dirigi motos de amigos, mas até hoje ainda não tenho habilitação. Hoje, com 29 anos, eu pensei em fazer algo que realmente eu quero, independente do que os outros acham, e definitivamente ter uma moto é algo que quero muito. Apesar de muita gente achar perigoso, eu digo que perigoso não é a moto, e sim as pessoas no trânsito. Num carro, você se sente muito poderoso, protegido por todo aquele ferro que separa você do mundo. De moto, continuamos sendo pessoas, que exigem respeito e cuidados.

TUCO : Quais são os conceitos para você, do que é ser um motociclista, e o de ser um motoqueiro?
Renan : Eu até pouco tempo não sabia que havia essa diferença entre motociclista e motoqueiro, então fui pesquisar pra descobrir a origem disto. Li e ouvi muitas coisas, e cheguei a uma própria conclusão: motoqueiro é quem simplesmente sobe numa moto, sem se preocupar muito com segurança, com respeito no trânsito, e considera a moto somente como um meio de transporte. O motociclista é um estilo de vida, que enxerga na moto a possibilidade de conhecer lugares e pessoas, e até mesmo trabalhar seus próprios valores como ser humano. E que sobretudo ama viver. Acredito que até independente de motoclubes, um cara pode pegar sua moto sozinho e perceber o mundo de uma forma diferente. Motociclismo é um estado de espírito.

TUCO : Você tem divulgado na mídia, o desejo de possuir uma motocicleta de alta cilindrada, custom, e têm realizado vídeos disseminando esta idéia. Simulou um acidente e pilotou uma moto fictícia no trânsito de São Paulo, Rio de Janeiro e em estradas. Porque e como avaliar se está no rumo certo?
Renan : Sinceramente, quando iniciei este projeto não tinha certeza de nada. Foi tudo muito súbito, eu tive a idéia, em quatro dias coloquei o site e o primeiro vídeo no ar. Mas eu resolvi não me preocupar muito se estava certo ou errado. Eu até hoje não tenho a moto porque sempre me preocupei muito com o julgamento dos outros, e esse projeto representou pra mim uma quebra nesse comportamento. Eu comecei simplesmente porque na época não tinha grana pra comprar a moto, mas queria muito. Achei que a minha história de mudança de atitude seria interessante e se uma empresa se interessasse em tornar o meu sonho viável em troca da exposição, seria ótimo. Mas de verdade, eu curti muito mais a diversão de fazer os vídeos, as viagens, as pessoas que conheci, o que aprendi de outros motociclistas. Toda semana eu recebo mensagens de pessoas que nem conheço que acharam os vídeos ou o blog, conheceram a história e querem me dar seu apoio. Isso é algo que não tem valor. Se estou no rumo certo? O que importa? Já valeu a pena tudo que eu fiz só pela experiência que essas pessoas me proporcionaram em se divertirem com a minha iniciativa.

TUCO : Você citou que aprendeu algo com os motociclistas, pode exemplificar?
Renan : Aprendi basicamente a enxergar a vida de outra forma, mais humana. Estive em alguns encontros, e confesso que no primeiro que fui estava meio intimidado por caras barbudos, tatuados, todos de preto. Mas não consegui encontrar uma só pessoa que fosse rude ou indisciplinada. Eu sempre tive a visão estereotipada que a maioria das pessoas tem de motociclistas, mas depois que comecei a conhecê-los foi surpreendente. Na verdade, é uma grande família e todos se mobilizam por causas comuns a todos. É um grande exemplo pra toda sociedade.

Há um texto que escrevi no auge do projeto, apesar de não ter o costume de escrever. Reflete o quanto estava envolvido.


"Quero andar por onde ninguém anda
Confrontar o meu espírito com o da natureza
E entender que ela pode me destruir
De tão pequeno que sou diante dela

Quero tirar a armadura
Fazer parte da paisagem, e não somente admirá-la
Enfrentar a vida sobre metal cromado
Mostrar que sou frágil como todo homem
Responsabilidade e respeito não são somente nobres
São vitais

Quero me vestir de preto
Para assustar o assustador, e ficar oculto na escuridão
Mostrar que desconheço o medo
E carrego a força dos homens de valor
Barbudos, tatuados, mal-encarados
E apesar de tão diferentes um do outro
Todos somos iguais.

Quero cavalgar sobre 60 cavalos
Porque é preciso ser forte e corajoso
Para deixar tudo pra trás por tão pouco.
Um dia de sol, o vento no rosto
E um incontrolável sorriso sem explicação

Quero voar a centímetros do asfalto
Porque apesar de querer fugir de tudo isso
Não quero meus pés tão longe do chão

Quero me tatuar
E deixar transparecer na pele minha história
Mostrar pra todo mundo quem sou
Não é motivo para permanecer escondido
Não temo me marcar permanentemente
Porque quem é, somos pra toda vida.

Quero contar histórias
Para dar o mérito a quem o tem
Pela vida que temos hoje
Que muitos homens construíram através dos tempos

Quero ter uma família
Quero ser uma família
E levar através das gerações
Os tesouros que meu pai me deu
Valores que não cabem em bancos"

TUCO : Renan, imagine-se sobre sua motocicleta, qual seria seu somho? Qual seria seu destino? O que faria?
Renan : Na verdade desde junho do ano passado, só me imagino sobre a moto. Mas meu sonho mesmo é agregar a moto ao meu dia-a-dia, tanto como locomoção pra ir ao trabalho, quanto pra nos finais de semana dar uma vontade súbita de pegar estrada, arrumar a mochila e sair pra qualquer lugar. Mas na verdade, como iniciei esse compromisso com o blog, por mais que não seja um fenômeno de acessos, tenho algumas boas pessoas que me fizeram muito feliz com cada comentário, cada palavra de apoio. E eu vou ter o maior prazer em retribuir de alguma forma.

Na verdade eu tive em contato com o fabricante que eu esperava que tivesse interesse no projeto, mas ele declarou não ter interesse em me apoiar. E com isso aprendi outra coisa: não deixar a realização do meu sonho na dependência de terceiros. O sonho é meu, e cabe a mim realizar. Acredito que em poucos meses vou conseguir comprar minha moto, usada, mas minha. Com isso pretendo voltar a postar no blog minhas impressões sobre ser motociclista, agora com propriedade da causa de verdade. E também quero presentear algumas pessoas pelo Brasil que me apoiaram durante o projeto. E dessa vez não estou esperando patrocínio, vou fazer pelo prazer de conhecer pessoas legais, e continuar aprendendo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ouro Preto - MG

Rota 66 - EUA - "Diário de viagem"

Parque Ecológico Vale Verde - Betim / MG

Parque Sabina - Santo André/SP

Brasileiro!!!!!

Boi Caprichoso Campeão de Parintins 2017