Umbanda... verdade...


... Existem muitos conflitos e falta de entendimento no tocante a desejos (vontades) e necessidades dos fiéis de diversas religiões e o que os seus líderes podem oferecer, culminando com a peregrinação dos fiéis dentro das diversidades religiosas a procura do equilíbrio.

Existem muitas correntes religiosas, que através de suas lideranças pregam serem capazes de "reconciliar" o irmão fiel a ela com Deus, e daí operarem milagres e grandes transformações.

Não cabe a eu dizer isto ou aquilo, desta ou daquela religião, me atenho sim a explorar a falsa ideia de tutela irrestrita que existe, desde há muito tempo entre as religiões, que leva o irmão fiel a procurar soluções milagrosas para seus diversos problemas, colocando assim nas “mãos” dos deuses a responsabilidade que caberia a ele.

A grande verdade, é que existe a Lei da Reencarnação, onde a Lei Cármica, que aprendemos a vivenciar precisa ser melhor compreendida. Na realidade os filhos de Nosso Pai Zambi, para os espíritas e cristãos umbandistas, Deus para os cristãos tradicionais, evangélicos e outras correntes religiosas, necessitam mudar a visão ortodoxa e passar a acreditar que somente com esforço próprio e dedicação pessoal é que chegarão à conquista da fé, onde os rituais (aqueles que tenham bom senso) são as portas de entrada para o amadurecimento da fé interior e pessoal e assim, com a reforma íntima espiritual, conquistar a verdadeira fé e a assim obter a transformação cármica que lhe foi concebida pelo seu esforço espiritual – O nascimento para a Vida Física para a sua própria lapidação espiritual.

A construção de processos dolorosos como remédios para nossas escolhas, para reeducar o Ser encarnado e/ou desencarnado, existe sim por falta de entendimento, mas deve paulatinamente ser banido do nosso processo de desenvolvimento e aprimoramento – A nossa Evolução. A conquista da fé é importante mecanismo para o entendimento e alívio para transpor a barreira em relação à Lei do Carma, que aprisiona os espíritos encarnados e os mantem na ignorância espiritual.

Vou ater-me agora sobre esse assunto na visão da Umbanda Cristã que pratico.

A quase totalidade dos fiéis pede o que não precisa e deseja o que não é necessário, naquele momento de aflição.

Como disse anteriormente, a tutela total do plano espiritual, não existe e é disseminada erroneamente pelos líderes religiosos, quer por intenção maldosa, falta de preparo ou mesmo ingenuidade religiosa, onde o irmão fiel fica atrelado e dependente a ele e as suas crendices.

A bela história na areia da praia, onde o irmão é carregado nos braços de Jesus, é em parte verdade, representa a fé, porém os passos para a felicidade devem ser dados por nossas pernas, ancorados por nossos pés e oriundos de nossa vontade, direcionados pelas nossas necessidades espirituais. Nossos amigos do “além” entre eles a fé em Jesus Cristo e a obediência as Leis Naturais do nosso Pai Zambi nos mostram o caminho, nos orientam, desejam nosso progresso, enviam-nos mensagens que calam na nossa mente, e nos dá discernimento para nossas escolhas e assim aplicar ou não medidas de correção de nossos valores e atos. No entanto, engana-se aquele que acreditar que tudo se resolverá simplesmente, sem a dedicação, sem o esforço necessário e que as dores materiais ou mentais possam ser extirpadas do nosso caminho, como se pudéssemos apagar os erros cometidos, os devaneios operados e as faltas em relação à Lei de Zambi, simplesmente fossem erradicados de nossas culpas.

Existe o antes que é o passado..., serve como ponto de modificação, ponto de melhoria, mas não pense que será ignorado por um favor Divino.

Fica claro que: “aquele que semear vento só poderá colher tempestades”, Toda transformação interior tem fundamento na mudança de atitudes, mudança de valores, consequente mudança de colheita.

Na Umbanda Cristã uma das leis que melhor representa este texto é a Lei de Xangô, que diz "Quem deve paga quem merece recebe", resultado que independe de aceitação e da religião, nossos amigos espirituais nos auxiliam com conselhos, ajudam-nos com a fé concreta, brindam-nos com o amor incondicional, suportam-nos com nossos erros recorrentes, como obreiros do Pai Zambi, aos poucos e com amor incondicional, unidos a nossas mudanças, construímos um presente melhor e um futuro feliz e mais próximo a Zambi.

Uma vez aconteceu comigo (Edgardo), “conversando com um querido espírito da linha dos baianos..., eu agradeci e disse desejar ser merecedor da ajuda que vinha sendo agraciado, e ele me respondeu de forma curta e certeira”,
- "A, pois..., se não merecesse, não receberias...".

Esta é uma das jóias da Umbanda Cristã.... A Verdade aplicada à lapidação do Ser Humano!

A conquista pelo aprendizado, pelo esforço incondicional. A mudança pela reformulação. O crescimento pela aceitação da verdade espiritual desnuda de rótulos e vaidades materiais, enfim pelo entendimento da Lei do Pai Zambi, e jamais pelo conformismo e atrelamento de crenças ultrapassadas e irresponsabilidade de falsos líderes religiosos que somente visam o seu bem estar e a manipulação do poder. Vamos praticar a religiosidade...........

Texto: Tuco  Revisão: Sérgio Lourenço Carreira

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Hino da Umbanda

O que falta na Umbanda...

Sim à vida, não ao aborto

Umbanda é para poucos...

Ouro Preto - MG

Rota 66 - EUA - "Diário de viagem"

Por que?

Parque Sabina - Santo André/SP

Piracicaba - SP

Motofair 2010 - Belo Horizonte