Sim à vida, não ao aborto

Mãe, não mate.
Pai, não mate.
Médico, não mate.
Homicida, não mate.
Os que matam, são os que deveriam amá-lo.
Diga não ao aborto.
"Quando Deus lhe ofertou o mérito da maternidade, foi por desejar uma cooperadora, por isso a mãe conta com o auxílio divino. As mães têm a missão de gravar na alma humana a bondade de Deus. A mulher que aborta está fracassando em sua tarefa divina. Assassinando o próprio filho, ela está matando as esperanças de Deus." (Livro - Deixe-me viver - Espírito Luiz Sérgio)
Trechos bíblicos: Salmo 139:13, 16 / Êxodo 21:22, 23 / Romanos 2:14, 15

Muito poderia ser escrito sobre o tema. Cada ser gerado, nas circunstâncias próprias, bem vindas, desejadas, violentas, despreparadas, irresponsáveis, e ainda, com desenvolvimento perfeito ou portador de malformações, vem ao mundo assumir seu papel, sua missão, suas alegrias, tristezas, aprendizado e resgates. 
Abençoada mãe que recebe a incumbência de levar a oportunidade de evolução ao espírito que se aloja em seu ventre, começando novas lutas.
A cortina do esquecimento, encobre dívidas e laços secretos ao nosso entendimento, mas cobra com eloquência a aceitação desta missão, utilizando-se do amor.
Aqueles que negam o futuro, e atrasam a felicidade do encarnante por qualquer justificativa, diz não à vida, diz não a Deus.
Abençoada a maternidade e paternidade, que aceitam e amam através da condição de coadjuvantes de Deus e Jesus, no aceite reencarnatório, uma missão Divina, um serviço a Deus.
Nos casos de gravidez decorrente de atos de violência, o aborto não pode ser encarado como justificável. Quando há a fertilização do óvulo, por si só não ocorre a ligação do espírito reencarnante ao zigoto. Esta delicada operação, se faz com o auxílio de equipe espiritual especializada, e somente por estes obreiros especializados a serviço de Deus. Há portanto, a decisão dos espíritos do Altíssimo, pela encarnação do espírito mesmo se tratando destes casos tristes e criminosos. 
Existe um objetivo, um propósito, mesmo que aos olhos da matéria, haja rejeição. Interromper este encarne portanto, é grave falta perante a maior Lei de Deus, contra Ele e a seu próximo,-"Amai-vos uns aos outros como a si mesmo e a Deus sobre todas as coisas"
Quem de nós poderá vislumbrar os motivos deste encarne ser permitido e concedido por Deus? Quem poderá compreender os motivos que a gestante e o rebento que ela carrega, mesmo que no infortúnio do sexo violento, carregam? Quais resgates e provações foram planejados alicerçados em atos ou consequências oriundas em vidas anteriores? Interferir nos desígnios de Deus é colocar-se acima Dele, e rejeita-Lo
Segue-se o mesmo raciocínio, para com as concepções não oriundas pela violência.
Pense, repense, reflita...
Vida sim, aborto não!
A legalização do aborto, somente escancarara ainda mais as portas da promiscuidade. A liberdade tão aclamada como democrática e moderna, só apoiará vergonhosamente a irresponsabilidade e o descaso com a falta de amor ao próximo e idéias e ideais egoístas e infantis, fruto de valores inferiores e sem respeito às Leis de Amor de Deus. 
O aborto é um final infeliz de uma cadeia de erros, despreparo e inconsequências. Devem-se adotar novas posturas e valores morais, para que nunca se possa macular a concepção, com palavras como "indesejada", "na hora errada" ou "não tenho condições". 
Mulher e homem do século XXI, acorde para suas responsabilidades e deveres, porque o que se vê somente, é o clamor pelos seus "direitos bem tortos".


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Discurso de índio pataxó...

Rota 66 - EUA - "Diário de viagem"

F3K e F3J Planadores RC...

Símbolos do motociclismo

Quero ser motociclista...

Jesus fornecendo germes de aprendizado...

Lavagem de moto

Parque Ecológico Vale Verde - Betim / MG