Motociclista roda quanto?


Quanto roda um motociclista? Existe uma brincadeira séria entre os motociclistas, que é a classificação de alguns como "coxinhas". Os motociclistas coxinhas, são aqueles que compraram suas motos, e as mantém brilhando e impecáveis na sala de suas casas, e as vezes, se permitem pousar os olhos em suas máquinas. Dão profundo suspiro e sentem-se "os motociclistas". Rodam anualmente, numa base de 500 a 1500 km. Esses são mesmo coxinhas!
Agora, enganam-se aqueles que acreditam ser exímios motociclistas, ou somente eles dignos de apreciação, os que rodam milhares de km, vão daqui de Sampa, e outras paragens até o Alasca, e pior, ou melhor, montados as vezes em motocicletas de baixa cilindrada, tipo 100cc. Isso não existe? Engano seu, existe sim! Há também os que se embrenham em tal aventura, nas possantes e bem feitas BMW. Rota 66..., bem, nem todos podem... Tem de tudo um pouco..., mas não para aí. Tem os motociclistas que vão trabalhar em suas motos, ou trabalham com elas, sim, esses mesmos, os motoboys são motociclistas, ou quase..., bem, há os que são (minoria), e os que não são (grande maioria). Esses últimos classificados como motoqueiros.
Afinal, o que é preciso para ser um motociclista?
Para ser motociclista, é necessário rodar de moto, quanto? Algo razoavel, e ter espírito motociclístico nas veias.
O que seria? Bem, é respeitar seus limites e os da moto, é ser solidário, amar viajar de moto, ser receptivo a novas amizades, estar disponível a ajudar, não se importar com cilindrada, ser irmão nas estradas, para com os outros motociclistas e também para os que não o são. É não ter medo de chuva.
Agora, nem sempre dá pra viajar muito, ou pelo menos um pouquinho....

Eu, quando não posso, dou uma voltinha, essa aqui demonstrada no mapa. De onde resido, Vila Metalúrgica/Santo André/SP, vou até a Av. Bandeirantes (SP), via Imigrantes, tomo um café no posto BR já retornando pela própria Imigrantes, vou até a Interligação Imigrantes/Anchieta, acesso a Anchieta, e retorno por ela até minha residência. Um passeio de aproximadamente 100 kms. Por que? Para curtir a estrada, os caminhos, as pessoas, sentindo o motor da moto, as curvas, o prazer em estar vivo. Isto é ser motociclista. Amar rodar e ser exemplo por onde quer que passe.
Os passeios noturnos são muito apreciados por mim. Embora seja indicado nunca fazê-los quando se está só, eu de vez em quando, me dou este prazer. A viajem a noite, é muito perigosa em relação a animais na pista (caberia aqui uma ironia, mas...., deixa pra lá), mas se você conhece bem o trajeto, e as condições da pista, o passeio noturno é extremamente prazeroso. Farol de milha, e curtir a máquina.
Exibir mapa ampliado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ouro Preto - MG

Rota 66 - EUA - "Diário de viagem"

Parque Sabina - Santo André/SP

Parque Ecológico Vale Verde - Betim / MG

Quero ser motociclista...

Brasileiro!!!!!

Boi Caprichoso Campeão de Parintins 2017