Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2014

Homens comuns, os profetas de nosso tempo...

Imagem
A Verdade é disseminada pelo mundo a todo instante, ofertada a todos os povos, pelos instrumentos de Zambi: seus cooperadores encarnados e desencarnados. Vêm chamar à razão, às Luzes do entendimento, as Verdades do Alto, para a reformulação do homem, em sua busca pelo aprimoramento. Utiliza-se de instrumentos, seus "novos Profetas", trabalhadores da última hora, promovendo a semeadura nos conselhos de Zambi e Oxalá. São estes homens comuns inseridos na comunidade, participantes da vida cotidiana da sociedade. Na simplicidade do viver, engajados nas lutas do dia-a-dia, demonstram estes tarefeiros, o alcance que todos podem ter e a reformulação que podem atingir, na constante busca pelo aprimoramento, sem necessidade de ser ou possuir uma imagem angelical. Podem erroneamente muitos acreditarem que feitos de perseverança e exemplo, somente são encontrados em grandes vultos da humanidade. Engano. Utilizando dos homens ainda nos processos de burilamento pessoal, demonstra que a boa…

Fé...

Imagem
No seu aspecto religioso, a fé é a crença nos dogmas particulares que constituem as diferentes religiões, e todas as religiões têm seus artigos de fé. Sob este aspecto, a fé pode ser raciocinada ou cega. A fé cega nada examina, aceita sem verificar tanto o falso como o verdadeiro e choca-se, a cada passo, com a evidência e a razão. Em excesso, leva ao fanatismo. Quando a fé está apoiada no erro, cedo ou tarde desmorona. Aquela que tem por base a verdade é a única que tem o futuro assegurado, pois nada tem a temer com o progresso dos conhecimentos: o que é verdadeiro na sombra também o é à luz do dia. Cada religião pretende ter a posse exclusiva da verdade, e impor a alguém a fé cega, sobre uma questão de crença, é confessar sua impotência para demonstrar que se está com a razão.      Diz-se vulgarmente que a fé não se receita, não se impõe; daí muitas pessoas dizerem que não são culpadas por não ter fé. Sem dúvida, a fé não se receita, e o que ainda é mais certo, a fé não se impõe. Não…

Oxóssi....

Imagem

Umbanda é...

Imagem

Oxalá...

Imagem

Proveitos e Mal Feitos - Vó Benta.

Imagem
Proveitos e Mal Feitos - Vó Benta.
As portas se abriam, permitindo que as pessoas daquela enorme fila que se formava na frente da Casa, pudessem adentrar. Eram recebidas por duas jovens vestidas de branco, desejando-lhes boas vindas. O cheiro de incenso se fazia sentir desde a porta. Uma música suave se fazia ouvir. O ambiente muito limpo e arejado, denotava o cuidado de quem dele cuidava. Em minutos, o som de atabaques acompanhado por vozes harmoniosas, saudam a Umbanda que se faz naquela Casa de Caridade. E a gira tem início. O chamamento é para os espíritos denominados de Pretos Velhos que irradiando seus médiuns, permitem se manifestar no plano material. Sentados em seus tocos, pitando seus cachimbos defumadores, aguardam os filhos da terra sentarem-se à sua frente para o auxílio fraterno.
- Saravá zi fia! Como você está? No que esta negra velha pode lhe ajudar? -Saravá.  Olha, eu estou cheia de problemas. Está tudo errado na minha vida, acho que estou macumbada. Estou aqui para que vo…

Bezerro de ouro...

Imagem
Bezerro de ouro
"Quando Moisés subiu ao monte Sinai para receber os mandamentos de Deus, o povo de Israel, entregue a si mesmo, abandonou o verdadeiro Deus. Homens e mulheres deram ouro e jóias para fazer um ídolo que pudessem adorar. Vós homens civilizados, procedeis como eles, pois o Cristo vos deixou sua doutrina e vos deu o exemplo de todas as virtudes, e vós abandonastes tudo, exemplos e ensinamentos. Cada um de vós, com suas paixões, construiu um deus a seu gosto: para uns. Terrível e sanguinário; para outros, despreocupado em relação aos interesses do mundo. O deus que fizestes é ainda o mesmo bezerro de ouro que cada um adapta a seu gosto e às suas idéias".
 Lacordaire - Constantina, 1863

Peça e vos será dado....

Imagem
O homem de hoje, não muito difere quanto seus anseios, dos nossos antepassados, visto que a carne é temporal, que dá guarida ao espírito em evolução, onde se vêem repetidamente erros e sentimentos de infelicidade, muitas vezes apoiados em valores fúteis, levianos. O desejo do imediatismo na solução de seus anseios e conflitos, pode colocar o sofredor em posição frágil e vulnerável, nas mãos de "falsos profetas" e falsas verdades. Várias vezes, apontou-nos Jesus, ao cuidado com aproveitadores das mazelas do coração humano. Procura-se a ajuda e intervenção milagreira, apoio irrestrito a seus devaneios, calcados muitas vezes em orgulhosas, egoístas e materialistas tendências, que com muita probabilidade, encontrarão apoio sorridente e invariavelmente apregoado como infalível. O pagamento poderá se dar de várias formas, como monetário ou realização de conquistas que o coração orgulhoso defende e cultiva. Homem dócil e submisso a lágrimas e desejos, desprovido de fé, a chave que abr…

Omulu....

Imagem
Omulu: um orixá incompreendido

Nos dias de hoje, mesmo com tantas informações esclarecedoras sobre os verdadeiros propósitos dos trabalhos de Umbanda, através de livros psicografados, estudos e divulgação de sites e blogs sobre a religião..., ainda é possível se deparar com alguns mitos, obras do imaginário popular.
Um dos casos mais evidentes é o tratamento que se dá à força de Omulu (ou Obaluaê). Segundo a mitologia Iorubá, o seu verdadeiro nome seria Xapanã, mas em alguns terreiros é proibido até se mencionar este nome, pois ele traria a peste e a morte. Por isso, se adotaram as demais denominações: Obaluaê (que representa a fase mais jovem do Orixá) e Omulu (a mais velha).
A tradição popular ainda conta que Omulu seria filho de Nanã Buruquê e teve o seu corpo marcado por chagas, sendo rejeitado assim que nasceu. Foi criado por Iemanjá que, temendo que ele fosse discriminado pelos outros, cobriu seu corpo com palha e o escondeu em um lugar bem seguro.

Além de na história africana…

Caboclo...

Imagem

Oxóssi...

Imagem
Foto National Geographic (adaptado)